TORNOZELO: MAIS DO QUE UMA SIMPLES ENTORSE?

Janeiro 2018


O tornozelo é a articulação que une a perna ao pé. Como o pé é o instrumento de apoio e locomoção do corpo humano, a lesão do tornozelo é frequente e pode trazer incapacidade importante.

O entorse do tornozelo é a lesão osteoarticular mais frequente em todo o mundo. Consiste numa torção do tornozelo com consequente lesão dos ligamentos do tornozelo. No momento do entorse, a dor no tornozelo é habitualmente forte, acompanhada de “inchaço” e incapacidade de apoio de peso nesse pé. Esta patologia é familiar para a maior parte da população sendo por isso muitas vezes banalizada e sub-tratada, frequentemente sem recorrer a um especialista do tornozelo.
A maior parte das pessoas tem noção da necessidade da realização de fisioterapia ao tornozelo após um entorse. No entanto, escapa ao conhecimento geral, que o entorse do tornozelo provoca muitas vezes lesões noutras estruturas para além dos ligamentos do tornozelo. Essas lesões que ocorrem para além da lesão ligamento devem ser identificadas e tratadas de forma correta.

A avaliação de um doente que sofreu entorse do tornozelo é especialmente importante entre a primeira e a segunda semana após entorse. Se houver sinais de gravidade tais como manutenção do edema, dor no tornozelo persistente que impossibilita um caminhar normal, equimose extensa ou sensação de instabilidade, é mandatário a realização de Ressonância Magnética Nuclear. A Ressonância Magnética Nuclear é o exame que melhor despista as lesões associadas ao entorse do tornozelo, para além da lesão ligamentar tais como lesões da cartilagem, fraturas ocultas, contusões ósseas e lesões tendinosas.

A quantidade de entorses do tornozelo que deixam sequelas pode ser bastante elevada. Muitos destes casos irão necessitar de cirurgia ao tornozelo para permitir um retorno ao nível de atividade pré-lesão. É assim importante alertar para a necessidade de recorrer a um especialista do tornozelo quando se sofre um entorse do tornozelo.

Na consulta de Pé e Tornozelo é frequente a observação de doentes que apresentam problemas no tornozelo devido a entorses antigos que não foram devidamente diagnosticados e tratados. Daí a importância do alerta para a não vulgarização dos entorses do tornozelo. Cada episódio deve ser avaliado por quem tem experiência no diagnóstico completo de todas as lesões que podem ocorrer, ou seja, o ortopedista que está especializado no pé e tornozelo. É também importante recorrer a um centro que possua os meios adequados para esse efeito, nomeadamente com aparelho de Ressonância Magnética Nuclear de última geração para melhor diagnosticar todas as lesões associadas ao entorse do tornozelo.

Só assim será possível conseguir um excelente resultado na recuperação desta lesão tão frequente e minimizar as sequelas que muitas vezes impedem uma vida desportiva ou mesmo quotidiana considerada normal.

Artigo Redigido pelo Dr. Nuno Brito

 

Seguir

  • Instagram

©2020 por Consulta ortopedia.com 
RamosWebDesign@