OMBRO DESPORTISTA

Janeiro 2018


A dor do ombro do desportista tem cura! Não se deve “aguentar a dor” e retardar a procura de ajuda no diagnóstico e no tratamento. Os atletas e praticantes de desporto estão sujeitos a várias lesões do ombro.


O mecanismo de lesão é muito específico de cada desporto pelo gesto repetitivo associado ou pelo tipo de traumatismo envolvido.

Assiste-se hoje em Portugal a um aumento da prática desportiva em todas as idades. Por um lado as crianças iniciam um desporto de competição cada vez mais cedo e por outro pratica-se exercício físico “de manutenção” até cada vez mais tarde. Alguns casos típicos de lesão do ombro, como o “ombro do nadador”, o “ombro do voleibol” ou o “ombro do golfista”, referem-se a lesões totalmente diferentes e daí a necessidade de adaptar o processo de diagnóstico e tratamento a cada ombro doloroso.


Há assim um largo espectro de lesões que se podem geralmente classificar em “estruturais” e “funcionais”, entrando também em conta as doenças típicas do ombro em cada faixa etária. As lesões “estruturais” referem-se às lesões objetivas de uma estrutura anatómica: labrum, tendões, ligamentos e osso. As lesões “funcionais” devem-se ao mau funcionamento de músculos e nervos e não a lesões fisiológicas objetivas.

Idealmente a avaliação deverá ser feita por em especialista em ombro e logo no início dos sintomas. Passado algum tempo a dor torna-se mais difusa pela inflamação associada e o diagnóstico torna-se assim mais difícil.

Nesta avaliação é importante o complemento da Imagiologia, geralmente Rx, Ecografia e Ressonância ou artro-Ressonância Magnética conforme a suspeita diagnóstica levantada pela avaliação clínica inicial. A maioria das lesões funcionais necessitará de reabilitação e reeducação do gesto desportivo com compensação de estruturas menos trabalhadas e tratamento de potenciais desequilíbrios. Isto é geralmente feito pelos médicos fisiatras envolvidos no desporto e pelos fisioterapeutas. É muito importante procurar quem tenha experiência no desporto envolvido.

As lesões estruturais vão geralmente necessitar de uma reparação por cirurgia. Esta cirurgia deve ser feita por um ortopedista especialista em ombro e é geralmente feita por artroscopia. Com uma câmara miniatura e através de pequenas incisões na pele é possível reparar a maior parte destas lesões e permitir uma recuperação completa.

É importante relembrar que a maioria das dores no ombro tem cura! É possível na maioria dos casos um diagnóstico do problema e um tratamento especializado que permitirá uma recuperação total e um retorno à atividade física e desportiva ao nível anterior à lesão.

Artigo Redigido pelo Dr Pedro Costa

 

Seguir

  • Instagram

©2020 por Consulta ortopedia.com 
RamosWebDesign@